sexta-feira, 10 de junho de 2011

O Episódio preferido.

Do roteiro à edição final um episódio de onze minutos de Tromba Trem leva quatro meses para ficar pronto. Os treze capítulos dessa primeira fase de nossa série de animação foram produzidos entre 2009 e 2010 aqui no Copa Studio. A estréia foi em Abril desse ano de 2011.
E assim, mais rápido que a maioria possa perceber, nove histórias já foram exibidas.

Nesse Domingo, 12 de Junho, o décimo episódio de nossa saga estréia na TV Brasil, às 12h30.
Ele será reprisado no Sábado seguinte, dia 18 de Junho, às 11h30, na TV Cultura.

Achei que esse era um bom momento para convocar a audiência daqueles que tanto expressam a vontade mas nunca pararam para assistir a história do elefante sem memória que se junta a uma tamanduá vegetariana e uma colônia de cupins numa viagem de trem pela América Latina.
Dois motivos básicos:
1) Como podem perceber, já estamos quase no fim.
2) O Episódio 10 é o meu episódio preferido.

E pode? Pode ter episódio preferido? Não sei. A verdade é que depois de muito analisar, cheguei a essa conclusão.
O décimo capítulo, “Vizinhos nas Estrelas”, não é o mais engraçado, não tem a arte mais bonita, não é o mais surreal, não é o mais popular, não é o primeiro, não é o último e não representa uma grande reviravolta na história. Tampouco foi o mais prazeroso de fazer.

Pelo contrário, escrever o roteiro de “Atacama” (título de trabalho, usado na linha de produção) foi dureza. Não pela sua história, que no fundo é bem leve, mas pelo processo.
Atolado de trabalho até o pescoço, com muitos atrasos a cobrir, eu e o meu camarada Sandro Menezes reescrevemos o roteiro em meio a brigas épicas, que por pouco não selaram o fim de uma amizade.
Decupei o storyboard com o comparsa Gustavo Bartolomeu ao mesmo tempo que alterava diálogos e cenas. Bartolomeu não ficou nada feliz com o novo método que em nada aliviava sua carga de trabalho, e o stress se espalhou em cadeia na linha de produção.
Levei um texto meio remendado, meio “Frankenstein” para a gravação de vozes, inseguro e sem a menor idéia de como sugerir aos atores os caminhos para conceber dois personagens inéditos que eram essenciais na trama.
O Animatic (também chamado de story reel), que nada mais é do que a edição do storyboard encaixada com o áudio, foi feito e aprovado à distância, com uma diferença de fuso de 4 horas.

Porém aos poucos fui percebendo que a simplicidade do tema e da trama de “Vizinhos nas Estrelas” – que não tinha grande responsabilidade de revelar algo muito importante do arco principal de Tromba Trem - acabou dando espaço para que os personagens interagissem com fluidez, e tudo estava se encaixando.

A arte fez sua parte. No episódio noturno o fundo escuro e limpo faz a silhueta dos personagens saltar.
Os atores fizeram sua parte. Com espontaneidade, criamos ali, na hora da gravação, a voz de dois flamingos peculiares: um astrônomo e outro arqueólogo, dois bicudos que não se beijam.

Música, animação e feitos de som fizeram sua parte.

No fim percebi que sem querer eu e Sandro havíamos escrito uma história que funcionava sem muitos malabarismos, que conquista justamente por sua simplicidade. Um episódio que contém todos os elementos que buscamos transmitir em Tromba Trem e que carrega em si uma inocência verdadeira, de quem se deixou levar.

---

Clique aqui para ver a sinopse e 10 imagens do Episódio 10, “Vizinhos nas Estrelas”:

Assista ao primeiro episódio de Tromba trem:
http://youtu.be/YLpSfeA2Gt4

Veja a nova "Demo Reel do Copa Studio":
http://youtu.be/TZFzTTeSeHY

Siga o Copa Studio no Twitter:
http://www.twitter.com/copastudio

Curta o Tromba Trem no Facebook:
http://www.facebook.com/trombatrem

4 comentários:

Gustavo disse...

Nossa, demora tantos meses para fazer 1 episódio? Existe animações que não demoram nem 1 mês direito D:

Mas, eu adoro Tromba Trem e acho uma produção nacional muito bonita...

Parabéns para vocês ^^

mucury cultural disse...

Parabéns! É muito boa esta animação! Está lá no nosso blog também!

Grande abraço.
bruno bento.

Ira dos Deuses disse...

Zé, fui com minha filha de 5 anos assistir ao "Tromba Trem", no Festival de Brasília" e saí envergonhado e irritado. Que mensagem vc pretende transmitir às crianças com falas do tipo "O que é um pum pra quem já está todo borrado?". O desenho é só gritaria,o que fez as crianças das escolas que assistiam se dispersarem.
Faça filmes de arte, cara, com histórias de cidadania, de bons exemplos, de solidariedade, de sentido comunitário e humanitário. E sem berros, por favor!

Sávio Christi disse...

OI, Zé Brandão, gosto muito do desenho "Tromba Trem", até tentei encontrar seu e-mail para lhe dar os parabéns, mas não o achei...

Você pode seguir o exemplo do criador de "Carrapator e Catapultas", que deixou dois sites e um e-mail para contato nos créditos de seu desenho...

Falando nele, nem ele, nem a criadora de "As Aventuras de Gui & Estopa" colocam nos créditos quem fez a voz de quem, mérito seu (o desenho da "Turma da Mônica" e o seu são os únicos brasileiros que conheço que creditam o elenco corretamente, ainda estou para ver se fizeram igual com o desenho do "Sítio do Picapau Amarelo"...)!

A propósito, acesse depois meu principal "fotolog", relacionado ao material artístico que produzo: http://flogvip.net/alberteeinsteinecia.

Bom, abraços e até mais então!